3 de mai de 2010

Descaso

Para você compus versos Estrofes de eterna poesia Escrevi ternos poemas E as mais belas melodias, Tendo o amor como tema... Você como primazia, Exprimindo mil anseios Em meu âmago incontidos Os quais você, insensível, Simplesmente ignorou. Meus intentos, devaneios... Passaram despercebidos E todo esse seu descaso O meu coração arruinou. Para você compus versos Externando um amor inocente, Mas você não quis saber, Deixou-me esse canto plangente Que assola o meu viver Com o pranto a me consumir, A saudade a me abater E a dor a me sucumbir. Por isso hoje eu me encontro Nesse tédio, nesse afã De conseguir te esquecer E vencer a nostalgia, Nessa tentativa vã De debelar o vazio Que me aflige noite e dia Extenuando o meu ser!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário neste blog ..compartilhe comigo ...suas opiniões ,sobre esta postagem.